Manuseamento da carga durante a produção de elementos de betão

GOLDBECK confia na segurança das pontes rolantes da Demag

Pontes rolantes universais e gruas rotativas de coluna Demag para a GOLDBECK Betonelemente GmbH, em Hamm, Alemanha

Nas suas instalações de Hamm (na região alemã da Vestefália), a GOLDBECK produz elementos de betão usados na construção de pavilhões para a logística e a indústria, edifícios de escritórios e escolares, parques de estacionamento e prédios residenciais. Na recém-construída área de produção, são fabricadas e fortalecidas armaduras e cofragens metálicas para a posterior moldagem de elementos de betão. O transporte eficiente entre as áreas de produção de bobinas de cabo, varões de aço para betão e componentes volumosos é realizado por várias pontes rolantes da Demag e garantido por funções de assistência e de conforto do comando de segurança inteligente Demag SafeControl.

Cliente

É possível encontrar a empresa GOLDBECK e os seus produtos um pouco por todo o lado: esta empresa de construção e prestação de serviços tem quase 80 sucursais espalhadas por toda a Europa. Durante os seus mais de 50 anos de história, a GOLDBECK produziu aprox. 10 000 propriedades comerciais prontas a usar pelos seus clientes. Particularidade: a empresa planeia e constrói de acordo com um sistema. Os componentes essenciais são pré-fabricados em dez fábricas próprias e, a seguir, diretamente fornecidas ao local de construção e aí montadas.

A fábrica da GOLDBECK inaugurada em 2009 em Hamm (Vestefália) especializa-se na produção de tetos, suportes, fundações e elementos para paredes exteriores. Ainda no ano passado, a superfície de produção destas instalações aumentou num total de 8200 metros quadrados. Como não poderia deixar de ser, os elementos do sistema são produzidos internamente. Um sistema bem-sucedido.

42350_105 Goldbeck

Tarefa

O processo do fluxo de material inicia-se com o fornecimento de bobinas de cabo e varões de aço para betão. Estas matérias-primas são fortalecidas ao longo de dois fluxos de materiais e em vários passos de trabalho, unidos a outros componentes e, por fim, transportados para a próxima secção de produção, onde são finalmente transformados em elementos de betão.

Tudo começa com o betão
42350_3

O fluxo de material começa pelo fornecimento das matérias-primas por camião. As bobinas de cabo são entregues nos pavilhões 11 e 12, os varões de aço no pavilhão 10. A linha de produção do pavilhão 10 fabrica a estrutura de varões para a betonagem de suportes de betão ou armaduras. Neste passo da operação, as pontes rolantes são necessárias para transportar artigos compridos e alimentar um cortador com precisão.

Malhas em aço volumosas

Nos pavilhões 11 e 12 são produzidas as chamadas malhas feitas por desenho. Numa fase posterior da produção, constituem a estrutura para elementos de parede de todos os tamanhos.
As tarefas da ponte rolante: descarregar as bobinas de cabo do camião e alimentar a linha de produção onde as bobinas são automaticamente cortadas à medida e soldadas de modo a formar malhas. A seguir, a ponte rolante transporta as malhas em conjuntos para o próximo passo de operação, onde são unidas em cofragens. Se existirem requisitos especiais, no final do pavilhão 12 existe uma área de trabalho para o fortalecimento manual das cofragens. Os requisitos do cliente ficam, assim, definidos de forma clara: para a intralogística no interior da nova secção de produção, é necessária uma solução para o manuseamento seguro do material das cofragens, por vezes volumosas, e dos varões de aço compridos. Também é necessário assegurar a alimentação precisa das máquinas, assim como o transporte com necessidades especiais de segurança da mercadoria comprida entre os locais de trabalho. Os controlos remotos por rádio permitem garantir que a ponte rolante está sempre disponível para os vários operadores.

Solução

42350_17 Goldbeck

O conceito de ponte rolante da Demag convenceu a GOLDBECK: sete pontes rolantes monoviga EKKE com uma capacidade de carga de 3,2 a 10 toneladas e uma ponte rolante biviga ZKKE com uma capacidade de carga de duas vezes 3,2 toneladas transportam a mercadoria no interior da nova secção de produção. O caminho do pavilhão 10 é usado por duas pontes rolantes em funcionamento tandem smart. O manuseamento dos conjuntos extremamente compridos de varões de aço exige a interação perfeita de duas pontes rolantes, para garantir um transporte seguro. A frota de pontes rolantes é completada por duas pontes rolantes monoviga no pavilhão 11 e uma ponte rolante monoviga e a ponte rolante biviga do pavilhão 12. Todas as pontes rolantes usadas nos pavilhões foram equipadas com o diferencial de cabo modular Demag DMR. Algumas das inúmeras opções do DMR foram usadas para satisfazer os requisitos dos locais de trabalho: posição de montagem específica do carro de translação, funções de assistência e de conforto ou opções de controlo facilitam o transporte diário de material. Todos os eixos de elevação e de translação das pontes rolantes são comandados de forma contínua. Isto representa um maior conforto de controlo para todos os colaboradores.

Entrevista rápida com Steffen Fester, diretor de produção da Goldbeck Betonelemente GmbH, em Hamm

42350_43 Goldbeck

Demag: Sr. Fester, por que optou pela solução da Demag?
Steffen Fester: Pretendíamos uma solução holística para a nossa área de produção, com aprox. 8200 m², focada na produção de armações. A Demag propôs-nos uma solução personalizada. O nosso foco está numa produção sincronizada com componentes recorrentes e as instalações da ponte rolante são a pedra basilar moderna para esse efeito. A par do amplo vão com uma altura de construção reduzida, as características decisivas foram as elevadas velocidades de todos os eixos, assim como a fiabilidade. As boas experiências das nossas colaborações passadas e os preços honestos permitiram-nos tomar a decisão final.

Demag: Quais as vantagens dos produtos usados da Demag?
Steffen Fester: O tempo de montagem das instalações foi particularmente reduzido; a maioria das pontes rolantes já estava disponível para testes logo ao fim de alguns dias. Ajudaram-nos imediatamente na instalação das máquinas de produção. Após a conclusão da instalação, pudemos sempre contar com o serviço de pós-venda. Até agora, não tivemos períodos de inatividade prolongados. Qualquer uma das oito pontes rolantes pode ser instalada em qualquer um dos pavilhões, o que garante a flexibilidade da produção também no futuro, quando o nosso portefólio de produtos se adaptar ao mercado.

Demag: Que impressões partilharam consigo até ao momento os colaboradores da instalação?
Steffen Fester: Antes de mais, é claro que uma nova instalação da ponte rolante é entusiasmante para os colaboradores. Depois, as qualidades individuais vêm ao de cima. As velocidades elevadas de todos os três eixos representam uma grande vantagem. Durante os processos, só raramente é que os tempos das pontes rolantes são assunto de conversa. Já estão otimizados. Os indicadores de carga digitais dão uma enorme ajuda na rápida verificação dos fornecimentos de bobina e de varões. Também ajudam se estivermos perante inventários reduzidos ou carregamentos. O funcionamento em tandem no pavilhão 10, usado essencialmente para varões com uma altura máxima de 18 metros, permite o manuseamento seguro apenas com um comando. Perante a nossa largura de apoio reduzida de 12 metros, não foi simples assegurar o funcionamento em tandem com duas pontes rolantes com uma distância ao gancho de apenas seis metros. O distanciamento visual garante, até ao momento, o que prometeu. A conjugação da análise estrutural da GOLDBECK em conjunto com a instalação da ponte rolante da Demag funcionou bem.

Satisfação total dos requisitos

O novo pavilhão de produção tem, logo à partida, um conceito de ponte rolante bem pensado e, se necessário, flexível. A conceção otimizada das instalações começa pela distância entre centros dos carris única de 24 metros. A medida livre, compreendida entre o reforço do teto e a aresta superior do carril da ponte rolante, é de 1,24 metros. Isto significa que a altura da estrutura dos carros foi reduzida e otimizada à forma construtiva. Esta configuração homogénea das dimensões permite ao cliente adaptar-se aos requisitos variáveis que surgem na linha de produção. Isto até permite aplicar a ponte rolante de qualquer forma e sempre que necessário.

42350_37 Goldbeck

A distância entre rodas foi aumentada dos normais 3,15 metros para 4 metros, para ir ao encontro da análise estrutural dos pavilhões. Graças a esta adaptação, foi possível prescindir de algumas colunas de suporte e obter mais espaço livre para a instralogística durante a fase de planeamento da nova secção de produção. No caso de larguras de campo de 12 metros, é vantajoso dimensionar o caminho da ponte rolante e, consequentemente, obter uma poupança de custos resultante da adaptação precisa da ponte rolante ao conceito do pavilhão.

Uma translação da ponte rolante otimizada é obtida graças aos roletes horizontais existentes em ambos os lados, que movem os mecanismos de translação de pontes rolantes junto à viga do caminho da ponte rolante. Estes roletes de guia reduzem as forças de deslocamento oblíquo e garantem um comportamento dinâmico claramente mais tranquilo. Logo durante o espaçoso transporte de componentes entre os locais de trabalho, isto representa um ganho de eficácia e tempo de trabalho. A flexibilidade da geração de diferenciais de cabo DMR dá provas do seu valor mesmo com soluções especiais: a largura especial das cofragens (dimensões: 3,5 x 9 m) não teria sido tangível com a posição de montagem comum dos dois diferenciais de cabo entre as vigas da ponte rolante. A escolha da posição de montagem no lado exterior correspondente permitiu alcançar o resultado pretendido. O carro com dois diferenciais de cabo DMR consegue alcançar as cofragens graças à maior distância ao gancho, sem que seja necessário aumentar significativamente a distância de aproximação da ponte rolante.

Com segurança da Demag

O cuidado está sempre assegurado durante o transporte de bens. A falta de atenção e a imprevisibilidade podem resultar em situações perigosas e terminar rapidamente num acidente de trabalho. Por isso, é importante que o local de trabalho dos colaboradores também esteja protegido durante a operação da ponte rolante. O conforto daí decorrente é uma vantagem adicional.

O diferencial de cabo modular Demag DMR permite ligar equipamentos auxiliares mecânicos e elétricos. O comando regulado por frequência da ponte rolante representa um papel importante no conforto. O arranque e a aceleração são contínuos, pelo que o operador pode mover a ponte rolante ou o carro ou ainda efetuar um movimento de elevação com a mais elevada precisão. A pressão crescente do elemento de comando no comando à distância via rádio permite aumentar a velocidade do eixo correspondente. Isto também se aplica à redução da velocidade, pelo que os movimento da ponte rolante podem ser controlados com extrema precisão e conforto. O posicionamento de cofragens e varões de aço para betão na intralogística torna-se, assim, mais simples, apresenta uma configuração mais eficiente e permite poupar tempo de trabalho.

Funcionamento tandem smart
42350_11 Goldbeck

O comando de segurança inteligente SafeControl permite obter uma maior segurança ao usar a ponte rolante. Durante o transporte de artigos compridos para o pavilhão 10, a GOLDBECK recorre à função de conforto e assistência tandem smart. Duas pontes rolantes são acopladas por via elétrica entre si e comandadas a partir de um único comando. Isto pode ser efetuado com simplicidade pelo operador da ponte rolante: um seletor permite ativar e desativar o funcionamento tandem smart. O operador pode consultar a função a qualquer momento no visor do seu comando à distância via rádio DRC e no mostrador de grandes dimensões do StatusBoard Demag na viga da ponte rolante. Além disso, o StatusBoard apresenta em tempo real os estados de operação atuais da ponte rolante. Exemplo disso são a capacidade de carga, a carga total, a sobrecarga, a assistência ou mesmo as funções de assistência e de conforto ativadas do comando de segurança SafeControl – uma operação da ponte rolante transparente e, principalmente, segura.

Proteção contra colisões eletrónica

Todas as pontes rolantes estão equipadas com um distanciamento visual da ponte rolante, para que até operadores pouco experientes tenham apoio e para evitar que as pontes rolantes colidam entre si. Os sensores laser duplos medem, de forma redundante, a distância entre as respetivas pontes rolantes nos caminhos. Se as distâncias previamente definidas forem ultrapassadas, a ponte rolante correspondente é desligada em dois estágios. No primeiro estágio, a ponte rolante ainda se encontra em translação, mas a uma velocidade reduzida. No segundo estágio, a ponte rolante desliga-se em segurança. Este conceito de desligamento de segurança autónomo com hardware de dois canais corresponde à categoria de segurança 3 conforme EN 13849-1.
A versão de dois estágios dos interruptores de fim-de-curso de translação da ponte rolante impedem que existam oscilações de carga perigosas para as pessoas e as máquinas. A translação da ponte rolante comuta para a velocidade de precisão no primeiro interruptor de fim-de-curso e desliga completamente os acionamentos pouco antes de atingir os batentes finais.

Se o operador ativar a função tandem no pavilhão 10, o distanciamento estático entre as pontes rolantes é automaticamente contornado, o que permite uma nova translação conjunta das pontes rolantes. Apesar de tudo, isto só é possível se a carga nominal total das duas pontes rolantes for inferior ao limite determinado de 10 toneladas. O Demag SafeControl garante uma proteção eletrónica de acordo com a carga total.

Determinação eletrónica da carga total no pavilhão 12
42350_13 Goldbeck

A ponte rolante biviga ZKKE do pavilhão 12 também usa esta função para determinar eletronicamente as cargas individuais de ambos os mecanismos de elevação e garantir uma proteção contra sobrecargas com base na soma das cargas. Assim, é possível obter uma sobrecarga da ponte rolante através de um desligamento autónomo se a capacidade de carga total dos mecanismos de elevação for ultrapassada.

Pontes rolantes para locais de trabalho na produção de gaiolas

A produção de gaiolas foi equipada com pontes rolantes para locais de trabalho e diferenciais de corrente. As três lanças de aço KBK elevam os conjuntos individuais de varões de aço para a área de produção recorrendo aos diferenciais de corrente Demag DC-Pro correspondentes, onde são depois transformados em gaiolas de aço resistentes. Dois diferenciais de corrente DC-Pro existentes nos três locais de trabalho elevam e baixam uma travessa de aço, onde as cofragens são suspensas, o que permite trabalhá-las a uma altura ergonómica.

Tecnologia

O comando de segurança inteligente SafeControl garante a maior segurança possível durante a operação da ponte rolante. Os interruptores de fim-de-curso de translação da ponte rolante e o comando de segurança dão apoio ao operador e ajudam a evitar danos inadvertidos no raio de ação da ponte rolante.
No funcionamento tandem smart, são usadas duas pontes rolantes com até quatro carros para transportar cargas particularmente volumosas e pesadas. É possível comutar com rapidez e simplicidade entre a operação de ponte rolante individual e tandem através de um seletor no comando à distância via rádio.

O comando à distância via rádio DRC-10 permite ao operador controlar a ponte rolante de forma intuitiva e ergonómica. Os estados de operação atuais da ponte rolante são apresentados no mostrador LCD. A bateria montada no emissor portátil apenas necessita de 2,5 horas para carregar e permite trabalhar durante 5 dias de forma ininterrupta. É possível registar até três emissores numa ponte rolante: é possível alterar entre eles através de um botão, sem interferir com as operações. A operação das pontes rolantes individuais pode ser facilmente transferida entre colaboradores. A troca de emissores ocorre em segundos.

No âmbito da «garantia renovável», os componentes com defeitos são gratuitamente reparados ou substituídos pela assistência técnica à sua discrição. Deste modo, é possível garantir a operação segura das pontes rolantes, com custos calculáveis, ao longo da garantia legal.